Conhecendo um Pouco mais Sobre os Vistos Americanos | Understanding a bit More About American Visas

Atualizado: 1 de Jul de 2020

As diferenças entre um visto temporário um visto de residência (Green Card)


Como já comentado anteriormente em nossas publicações, os vistos americanos são baseados na intenção de visita do estrangeiro que está viajando para o país, ou seja, baseado no motivo da viagem. A regra geral é que o Governo Americano emita um visto para o viajante por meio do seu consulado ou embaixada. Este visto é uma autorização para se viajar para os Estados Unidos, e não uma garantia de que o viajante vai cruzar a fronteira ou ficar no país.


É importante saber que os vistos americanos são divididos em dois grandes grupos, também baseados na intenção do viajante de ficar nos EUA por um período de tempo, mesmo que longo, ou para uma residência permanente. O Governo Americano os classifica como Vistos Temporários ou Vistos de Residência Permanente, esses últimos que dão o direito ao Green Card. O Green Card não é um visto, e sim um cartão de identificação que é baseado em um visto imigratório.


Os vistos temporários são classificados por letras, originárias das alíneas da lei  imigratória que trata dos mesmos, o Immigration and Nationality Act (INA) em sua sessão 101(a)(15). Assim, por exemplo, o visto “A” determinado pela alínea “a)”, trata de embaixadores, diplomatas e outros agentes públicos estrangeiros visitando os Estados Unidos. O visto “B” determinado pela alínea “b)”, trata de turistas a lazer ou negócios, o visto “F” determinado pela alínea “f)”, trata de estudantes e seus dependentes e assim por diante.


Os vistos temporários possuem limitações diversas que podem ir do tempo de permanência de apenas uma passagem pelo aeroporto americano para viagem a um terceiro país, como poder estudar ou não em escolas particulares ou públicas, poder trabalhar para um empregador específico ou por um determinado período de tempo. Pela vastidão de vistos, essas variações são muitas e devem ser analisadas em cada caso. Um exemplo é o turista que não pode estudar nem em escolas particulares ou públicas e também não pode trabalhar. E o estudante que, por sua vez, também não pode trabalhar, salvo determinadas condições para a extensão de seus conhecimentos, casos em que até pode obter uma autorização para trabalho.


Os vistos de residência já não possuem tantas limitações, pelo contrário. Através do Green Card, o estrangeiro pode trabalhar sem limitações gerais, pode estudar em escolas públicas, obter vínculo à seguridade social, ou seja, praticar os atos de um cidadão americano regular no dia a dia. As grandes diferenças entre o cidadão americano e o residente permanente estão na limitação do residente de participar da democracia (voto) e da limitação do residente de permanecer fora dos Estados Unidos. O residente permanente não possui limitação de entrada nos Estados Unidos, como os estrangeiros em visto temporário, mas possuem limitações de permanência fora, por um período consecutivo maior que um ano ou por período que demonstre a sua intenção de não residir nos Estados Unidos.


The differences between a temporary visa and a residence visa (Green Card)


As previously mentioned in our publications, American visas are based on the foreigner's intention of visit to the country, that is, based on the reason for the trip to the United States. The general rule is that the US Government issues a visa to the traveler through an American consulate or embassy. This visa is an authorization to travel to the United States, and not a guarantee that the traveler will cross the border or stay in the country.


It is important to know that American visas are divided into two large groups, also based on the traveler's intention to stay in the USA for a certain period of time, even if long, or for a permanent residence. The American Government classifies them as Temporary Visas or Permanent Residence Visas, the latter giving entitlement to a Green Card. The Green Card is not a visa, but an identification card that is based on an immigration visa.


Temporary visas are classified by letters, originating from the lines of the immigration law that deals with them, the Immigration and Nationality Act (INA) in its session 101 (a) (15). Thus, for example, the “A” visa determined by subparagraph “a)”, deals with ambassadors, diplomats and other foreign public officials visiting the United States. The “B” visa determined by item “b)”, deals with leisure or business tourists, the “F” visa determined by item “f)”, deals with students and their dependents and so on.


Temporary visas have different limitations that can range from the time spent on just one ticket stop in the American airport to travel to a third country, such as being able to study in private or public schools, or even being able to work for a specific employer or for a certain period of time. Due to the vastness of visas, these variations are many and must be analyzed in each case. An example is the tourist visitor who can neither study in private or public schools nor can work. Another one is the student who, as a general rule, cannot work, but in certain conditions, he can obtain a work permit.


Residence visas do not have that many limitations, on the contrary. Through the Green Card, the foreigner can work without general limitations, can study in public schools, be linked to social security, that is, practice the acts of a regular American citizen in daily life. The major differences between the American citizen and the permanent resident are in the resident's limitation of participating in democracy (voting) and the resident's limitation in remaining outside the United States. The permanent resident has no main entry restrictions in the United States, such as foreigners on temporary visas do, but they have limitations on staying abroad, for a consecutive period longer than one year or for a period that demonstrates their intention to not reside in the United States.

11 visualizações0 comentário